terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Pobre Akaki Akakievitch


Gógol: "quanto há de desumano no ser humano".
“O pobre rapaz levava as mãos ao rosto. E mais tarde, muitas vezes em sua vida ele estremeceria ao perceber o quanto há de desumano no ser humano, quanta grosseria feroz existe às escondidas num ambiente culto, requintado e, meu Deus!, até naquelas pessoas que a sociedade reconhece como nobres e honradas.”
O Capote, Nikolai Gógol

Dostoiévski tinha razão: "Todos nós saímos do Capote de Gógol"!!!
Postar um comentário